Pai e filho, que era policial militar, são mortos em São Gonçalo, no Rio


Segundo testemunhas, o crime teria acontecido após uma discussão por causa de um fornecimento de água entre ele e seu cunhado

O sargento da Polícia Militar Marcelo da Fonseca Jardim, lotado no 7º BPM (São Gonçalo), e o pai dele, Reynaldo da Silva Jardim, foram mortos na noite de sábado em São Gonçalo. O principal suspeito do crime é Robson Custódio Marinho, cunhado do PM.

De acordo com Marcus Amim, delegado adjunto da Divisão de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí, Marcelo e Robson brigaram por causa de um fornecimento de água. Na confusão, ainda segundo o delegado, o PM, que estava armado, caiu no chão, e Robson tomou a arma do cunhado, atirando nele. Reynaldo, que estava no local, foi baleado na barriga. A mulher de Marcelo também estava presente, mas não foi ferida.

Amim diz que a prisão temporária de Robson Custódio Marinho, que conseguiu fugir, já foi pedida à Justiça. Ele será autuado por duplo homicídio com motivo fútil.

Os problemas entre Marcelo — que, segundo testemunhas, passou o sábado fazendo obras em casa — e Robson eram recorrentes na família.
Policial militar Marcelo da Fonseca Jardim foi morto em São Gonçalo Foto: Divulgação / Extra-RJ

Comentários