Túnel foi aberto no piso de uma das celas da Cadeia Pública de Natal. Operação comandada pelo GOE nesta terça-feira (9) localizou a escavação

Uma revista realizada por agentes penitenciários do Grupo de Operações Especiais (GOE) – operação realizada na manhã desta terça-feira (9) dentro do Presídio Provisório Professor Raimundo Nonato Fernandes, também conhecido como Cadeia Pública de Natal– localizou a abertura do túnel que foi encontrado por policiais da Força Nacional na noite anterior. 
Imagens gravadas pelos próprios agentes mostram que a escavação foi feita a partir da cela 2 do pavilhão A da unidade. Foi feita uma recontagem e se constatou que não houve fuga. Os vídeos também mostram o momento em que os agentes do GOE entram no presídio. Em outro trecho, é possível ver os presos sentados no pátio do pavilhão e a busca feita nas celas. Em uma delas, onde o túnel foi aberto, as imagens mostram que toda a terra retirada do buraco estava sendo armazenada sobre os beliches da carceragem. Verdadeiros 'morros de areia' se formaram sobre as camas.

A escavação não foi percebida pela guarda dos detentos porque os agentes penitenciários que trabalham na cadeia não circulam pelos corredores há muitos meses.
Segundo Dinorá Simas, diretora do presídio, os presos estão soltos no pavilhão desde março do ano passado, quando as grades das celas da unidade foram arrancadas durante uma rebelião. “Só entramos quando temos o reforço dos agentes do GOE ou dos policiais militares do BPChoque, que vêm aqui quando é preciso fazer alguma revista ou recontagem dos interno. Normalmente, os presos ficam soltos, foras das celas”, explicou.



Descoberta ao acaso
O túnel escavado do pavilhão A da unidade foi descoberto por policiais da Força Nacional na noite desta segunda-feira (8). E, segundo os próprios PMs, foi ao acaso. Eles estavam fazendo um patrulhamento ao redor do presídio quando viram um cabo de vassoura surgir, de baixo para cima, em meio ao calçamento de uma rua. Os policiais também disseram que só conseguiram ver o cabo graças aos faróis do carro, que iluminaram o local por onde passava o túnel no momento em que eles faziam um retorno no veículo.

Maior fuga do RN
A Cadeia Pública de Natal tem capacidade para 216 detentos, mas atualmente mantem mais de 400. No dia 12 de janeiro, o presídio foi palco da maior fuga da história do sistema penitenciário do estado. Também utilizando um túnel, 46 presos conseguiram escapar. Destes, apenas 10 foram recapturados e um foi morto. Sistema em calamidade, o sistema penitenciário potiguar está em calamidade pública desde o dia 17 de março de 2015, após uma onda de rebeliões que atingiu pelo menos 14 das 33 unidades prisionais do estado. O decreto, renovado em setembro, tem validade até março deste ano.

De acordo com a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc), já foram gastos mais de R$ 7 milhões nas reformas das unidades depredadas. A secretaria reconhece que o sistema penitenciário do RN é ultrapassado e precisa de uma modernização com mais eficiência e tecnologia nos processos.


Fugas em 2016
Somente nestes primeiros 40 dias de 2016, já ocorreram 10 fugas no sistema prisional do Rio Grande do Norte. Ao todo, 89 detentos conseguiram escapar.

Dia 30 de janeiro: 2 presos fugiram da Penitenciária Agrícola Dr. Mário Negócio, em Mossoró.

Dia 29 de janeiro: 2 presos fugiram da Penitenciária Agrícola Dr. Mário Negócio, em Mossoró.

Dia 24 de janeiro: 2 presos fugiram do Centro de Detenção Provisória de Ceará-Mirim.

Dia 22 de janeiro: 2 presos fugiram da Penitenciária Agrícola Dr. Mário Negócio, em Mossoró.

Dia 21 de janeiro: 10 presos fugiram da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta.

Dia 19 de janeiro: 3 presos fugiram da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta.

Dia 17 de janeiro: 2 presos fugiram do Centro de Detenção Provisória do Potengi, em Natal.

Dia 14 de janeiro: 4 presos fugiram do Centro de Detenção Provisória de Macau.

Dia 12 de janeiro: 46 presos fugiram do Presídio Provisório Raimundo Nonato (Cadeia Pública de Natal), em Natal.

Dia 1º de janeiro:16 presos fugiram da Penitenciária Agrícola Dr. Mário Negócio, em Mossoró.
fonte G1/RN

Comentários