DEPOIS DO GOLPE, CUNHA FAZ NOVA CHANTAGEM AO PAÍS


Sob o inacreditável silêncio do Supremo Tribunal Federal, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que liderou um golpe parlamentar que fez o Brasil virar piada internacional, mesmo sendo um dos políticos mais citados em escândalos de corrupção, faz nova chantagem: a Casa não votará projetos enquanto o Senado não decidir se aceita a denúncia, o que provocaria o afastamento de Dilma por até 180 dias; para Cunha, o governo “deixou de existir” para os deputados; “A partir da próxima semana, já temos três medidas provisórias que serão lidas hoje e vão trancar a pauta. Mas a representação do governo na Casa deixou de existir porque deixou de existir, para a Câmara, o governo. Então, passou a ser uma situação difícil e a celeridade do Senado é muito importante”, disse ele, após entregar o processo para o presidente do Senado, Renan Calheiros *brasil247

Comentários