Movimento ‘nem Dilma nem Cunha’ tenta esvaziar impeachment


Mônica Bergamo, Folha de S. Paulo

Deputados de partidos que já indicaram voto a favor do impeachment, como o PSB e o PSD, tentam articular em suas legendas um movimento para aumentar o número de abstenções e impedir a aprovação da saída de Dilma Rousseff do governo.

A justificativa para não votar a favor do impeachment seria a de que a alternativa à presidente –o chamado “governo Temer/Cunha”, já que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, será o primeiro na linha de sucessão caso Michel Temer assuma a Presidência– seria pior do que a de deixar a petista no comando do país.

Comentários