Perícia conclui que Bolsonaro alterou legenda de vídeo sobre Jean

Créditos: divulgação Perícia conclui que Bolsonaro manipulou vídeocom
 Jean Wyllys
O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) foi desmentido pela perícia da Polícia Civil do Distrito Federal, que apontou como incorreta a legenda de um vídeo publicado nas redes sociais do parlamentar. As informações são do G1.

As imagens em questão mostravam o também deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ), no episódio em que ele cuspiu no Bolsonaro, logo após ter dado seu voto no processo de impeachment da então presidente da república, Dilma Rousseff.

No vídeo, foi acrescentada uma legenda que apontava que Jean teria premeditado e planejado o cuspe, em uma conversa com o colega de partido, Chico Alencar (PSOL-RJ). O vídeo trazia a mensagem “eu vou cuspir na cara do Bolsonaro, Chico”. Além disso, a narração apontava que a gravação ocorreu antes do cuspe. A suposta intenção foi denunciada na web pelo também deputado Eduardo Bolsonaro (PSC-SP).

A perícia, porém, apontou que o vídeo ocorreu depois e que o deputado disse “eu cuspi na cara do Bolsonaro, Chico”.

O vídeo foi apresentado ao Conselho de Ética da Câmara dos Deputados, que pediu à Polícia Civil que fosse feita a leitura labial. Wyllys é alvo desde outubro de processo disciplinar que apura se houve quebra de decoro parlamentar durante o ocorrido. Por telefone, a Casa disse que o resultado da perícia foi encaminhado ao relator, Ricardo Izar (PP-SP). A próxima reunião do conselho está prevista para o dia 13.

Wyllys sempre negou ter premeditado o cuspe e afirmou que a atitude ocorreu em reação a provocações homofóbicas sofridas no momento em que ele votava. De acordo com a assessoria do deputado, foram usadas expressões como “veado”, “boiola” e outras de baixo calão.

_________________________________________________________________________________

Trecho de laudo da perícia da Polícia Civil sobre vídeo após cuspe de Jean Wyllys (PSOL-RJ) em Jair Bolsonaro (PSC-RJ); imagens foram analisadas pela Polícia Civil do Distrito Federal (Foto: Reprodução)


Comentários