Viu esta foto? Entenda por que a descontração entre Moro e Aécio repercutiu

A foto acima é uma das mais compartilhadas nesta quarta-feira (7) pelos internautas. Ela foi tirada ontem (6) por Diego Padgurschi, da Folhapress, durante a premiação "Brasileiros do Ano", da revista "Istoé", em São Paulo.

O que mais chamou a atenção nela foi o momento de descontração entre o juiz Sérgio Moro, símbolo maior da Lava-Jato, e o senador Aécio Neves (PSDB-MG), citado em delações da Odebrecht e da OAS, no âmbito da operação capitaneada pelo juiz.

Aécio também é investigado por, supostamente, ter recebido propina da estatal Furnas, segundo delação do ex-senador Delcídio Amaral. Em nota, o senador se manifestou à época considerando-as "citações mentirosas que não se sustentam na realidade e se referem apenas a 'ouvir dizer' de terceiros".

Para alguns internautas, a foto seria uma "prova" de como o juiz tende a poupar políticos do PSDB por ter afinidade ideológica com eles, especialmente Aécio.

O evento repercutiu nas redes sociais, porque escolheu, entre outros, Temer como o "Brasileiro do Ano" e Moro como "Brasileiro do Ano na Justiça". Além deles, prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), levou o prêmio na categoria Gestão e o prefeito eleito de São Paulo, João Doria (PSDB), foi a Revelação na Política.

No palco, aparecem (em sentido horário) Carlos Wizard (empresário), Flávio Rocha (empresário), Abílio Diniz (empresário), Carlos José Marques (jornalista da IstoÉ, Sérgio Moro (juiz federal, responsável pelas decisões da Operação Lava Jato em primeira instância), Aécio Neves (senador do PSDB-MG), José Serra (ministro das Relações Exteriores), Henrique Meirelles (ministro da Fazenda), Geraldo Alckmin (governador de São Paulo, PSDB) e o presidente Michel Temer (PMDB)
.
Veja o que os internautas disseram:

Ver imagem no Twitter
namore alguém que troque conversas ao pé do ouvido como o Moro troca com o Aécio
Outros, porém, usaram fotos de Aécio rindo ao lado de figuras da oposição, como o ex-presidente Lula, para dizer que o registro não significava muita coisa.
Houve ainda quem chamasse a atenção para outra foto do evento, em que o ministro das Relações Exteriores do Brasil, José Serra (PSDB-SP), aparece conversando, também descontraidamente, com Moro e sua mulher, Rosângela Wolff.

A Odebrecht disse aos investigadores da Lava Jato que repassou R$ 23 milhões, via caixa dois, à campanha presidencial de Serra na eleição de 2010 e que parte do dinheiro foi transferido por meio de uma conta na Suíça. Serra nega.
A reportagem do UOL acompanhou o evento e a interação entre os políticos presentes. Veja aqui como foi.

MORO É OVACIONADO AO RECEBER PRÊMIO EM SÃO PAULO

O texto foi alterado no dia 8 de dezembro, às 10h57 --a versão anterior citava que o senador Aécio Neves era investigado por sua atuação na CPI dos Correios, informação incorreta. Foi redigida uma errata a respeito. fonte:http://noticias.uol.com.br/

Comentários